O brócolis e a dança do ventre

By SS Martinelli - sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Antigamente, muito antigamente, as pessoas comiam o brócolis sem saber seu uso medicinal. Naquela época ele era somente mais um alimento.

Ao contrário do brócolis, antigamente, muito antigamente as mulheres sabiam do uso medicinal e espiritual da prática de dançar com ventre.


Hoje, sabemos o quanto o brócolis é benéfico para a saúde e cada dia pesquisadores descobrem mais sobre seu uso medicinal, um exemplo disso:  "Pesquisas publicadas recentemente mostram que tanto o brócolis como o repolho ajudam a evitar o câncer de próstata se forem consumidas pelo menos três porções diárias desses vegetais. Essa pesquisa baseou-se num estudo do Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson, de Seattle, nos Estados Unidos.


Hoje a maioria das professoras e praticantes da arte de dançar com o ventre, não sabem ou ignoram seu uso medicinal e espiritual. Hoje muitas encaram a dança só como uma dança árabe, dança de um povo, cheia de regras e avaliações, cheia de conceitos, cheia de preconceito, cheia de tudo que menos evoluiu, cheia de vaidade, egocentrismos, egoísmo...

Como podemos involuir tanto? Sei que com a chegada das religiões paternalistas e a percepção do homem como parte essencial da fecundação humana, toda a sagrada ligação da mulher com a natureza, como a terra, com suas deusas e toda sua divindade foram massacradas mas passados tantos e tantos anos por que insistimos em permanecer ligadas a esse conceito? Por que não resgatamos nossas ancestrais? Afinal é graças à elas que estamos aqui. 


Não depende de ninguém além de nós mesmas para colocar o ventre de volta ao seu caminho sagrado.... Enquanto isso não acontece, permaneceremos no limbo, sofrendo de depressão, ansiedade, bulimia, anorexia, precisando desesperadamente do corpo perfeito, ignorando as faces da vidas, vivendo com crises constantes.

  • Share:

You Might Also Like

2 Ebulições

  1. A analogia proposta aqui,realmente leva a uma reflexão.E nesse processo,minha cabeça já começa a questionar...
    Por exemplo,de que forma poderia se trabalhar efetivamente o lado essencial dentro de uma aula de Dança do Ventre?
    Se a aula é em grupo,como trabalhar essa essencia em grupo,mulheres com conflitos diferentes?
    Tendo a aula esse enfoque,em que momento estaria inserida a questão técnica,estudo,repetição,limpeza ,que é o que de fato,habilita e embasa a aluna para uma apresentação?
    Eu,sempre digo,que nenhum oito será infinito enquanto a mente for limitada...E realmente,arte é para expandir.Mas,veja,se eu trabalhar somente com o conceito de "expansão",na minha aula,temo que as alunas se "expandam" e se percam num vazio,ao passo que se foco num trabalho realmente corporal num sentido técnico mesmo do movimento ,percebo resultados concretos.E a parte
    mais essencial,mais subjetiva,eu uso na abordagem,no clima que estimulo na sala,no encorajamento e percepção de potencial,e na criatividade e musicalidade.
    Para uma aluna que está chegando,e mesmo para que estão,jamais eu falo de "situações" "competições" ou "mercado da dança",porque entendo que já começaria passando uma imagem negativa de um area que eu atuo,e na qual ela vai enxergar através dos meus olhos.A aluna que chega,não quer saber de fulano ou cicrano,não quer ganhar concurso,nem sabe que isso existe.O que ela quer é se ver dançando.E no meu entendimento,é isso que devemos propiciar,com todos os beneficios,mas sem jamais esquecer que a arte se faz com estudo concreto de técnica.Esse é o meu maior questionamento,e onde,eu,tenho muito cuidado para não errar a mão.
    Ai,minha linda,essa conversa vai longe,e só começou,e vai render,pois sinto mesmo que as pessoas estão procurando esse "algo a mais",
    E vou com isso na cabeça,e te deixo a questão:
    Como?

    ResponderExcluir
  2. Harah, primeiro quero agradecer seu comentário, assim como vc, tudo isso já passou pela minha cabeça e a resposta que encontrei, mtas não vão gostar....Não dá para ficar em cima do muro, ou abrimos mão da dança comercial ou abrimos mão da essência da dança.

    Infelizmente a dança comercial toma conta do mercado, quem não seguir suas regras fica de fora, tanto professoras como alunas buscam a dança comercial, buscam a ilusão do sentindo técnico.

    Na verdade o sentido técnico da dança do ventre é aquele em que a praticante executa o movimento de acordo com a estrutura do seu corpo. Nesse caso a professora passa a técnica, o como fazer o movimento e a aluna desenvolve o movimento de acordo com sua essência.

    Sim eu sei, parece doideira, afinal ninguém que é referência no mercado hoje, considera arte dessa forma.

    Amiga, vc tem razão essa conversa vai muuuuito longe... são mtos paradigmas para serem quebrados...

    Um bj ;)

    ResponderExcluir