A filosofia oriental do movimento

By SS Martinelli - segunda-feira, fevereiro 07, 2011

Pensamento oriental : Ìndia e China - A característica central do pensamento oriental é a busca da realização através da  transformação interior.

(...)Encontramos duas tradições filosófias importantes nascidas no território indiano: o Hínduismo e o budismo.

A imagem mais usada para representar o ideal esperado nessas duas tradições é a de um lago com águas plácidas, na imobilidade das águas pode-se ver perfeitamente refletidos o ceú e as nunvens, no entanto, como o agitar das águas, as imagens se perdem, fragmentam-se assim torna-se impossível o verdadeiro conhecimento.

O taoísmo na China representa o lado oposto das tradições hindu e budista com relação às práticas meditativas e ao movimento. Para o taoísmo, o ideal buscado pelo sábio é o harmonizar-se com o Tao, o princípio vital que rege a natureza. O Tao está em constante mutação através do movimento cíclico entre duas forças que se opôem em complementares : Yin e o Yang. (...) Techo do livro: Corpo poético- Vera lucia paes

Em resumo, na filosofia indiana o destino do movimento é a quietude interior, na filosofia Chinesa seu destino é o equilibrio entre o Yin e o Yang.  Os dois caminhos levam a um mesmo lugar, a transformação interior.

Como disse Vera; "Para o pensamento oriental, a verdadeira sabedoria é para não resistir ao fluxo da vida e sim harmonizar-se com seu movimento para poder finalmente transcender as transformações e unir-se ao princípio imóvel de onde tudo deriva."

  • Share:

You Might Also Like

1 Ebulições

  1. Adorando essa abordagem,traz novas possibilidades,ao resignificar os movimentos !
    bjsss :)

    ResponderExcluir