Header Ads

Seo Services

Onde existe Luz

Se ligarmos uma lâmpada de 120 volts numa linha de 2.000 volts, ela se queimará imediatamente. Analogamente, o sistema nervoso não foi feito para suportar a força destrutiva da emoção intensa ou de persistentes pensamentos e sentimentos negativos. Paramahansa Yogananda- Livro: Onde existe luz.

Assim como na vida, a força destrutiva nos paralisa, ela usa toda nossa energia e entramos em colapso, na dança do ventre pode acontecer a mesma coisa. A competição desnecessária, a inveja, a vulgarização, a ganância, a necessidade de autoafirmação, a busca excessiva pela fama, pelo corpo perfeito, pelas palmas do público; Tudo isso junto e misturado faz com que seja só questão de tempo para o seu "volts" corporal se sobrecarregar de coisas negativas e sua luz se apagar.


Não entre nesse caminho, pois na reta final você com certeza encontrará a escuridão; E a dança que poderia ser seu "portal" para o seu eu mais profundo, passa a ser sua maior fonte de energia ruim.

2 comentários:

  1. Concordo em partes. Acho que depende muito, varia de pessoa a pessoa.

    Somos muito mais fortes que imaginamos. Sim, as emoções e os pensamentos negativos têm potencial bastante destrutivo, principalmente em se tratando de raiva, ódio, mau humor e até inveja. Mas, quando superados, o corpo, a mente se restauram.

    Várias pessoas acometidas por emoções fortes podem recuperar-se com o tempo, seja ele curto ou longo. Já há outras que entram em colapso e nunca mais voltam ao "normal". Tudo depende da história de vida de cada um e de como ela se vê perante o mundo, a sua realidade.

    No caso da dança, há meninas/mulheres que NECESSITAM dos holofotes, precisam ser vistas e queridas por todos. Elas sentem isso. Para algumas, é uma necessidade tão forte que elas, infelizmente, acabam por ver as outras como somente concorrentes, apelando para a destruição destas.

    No entanto, toda inveja e ira alheia são nada mais que "presente de insultos". Um presente você tem a liberdade de aceitar ou rejeitar. Mesmo as forças externas sendo bastante intensas, a gente consegue não deixar que elas penetre em nós, causando grandes estragos. Neste caso, depende da nossa maturidade.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a Nassih...

    Pois olhando pelo lado energético, notamos que ao dançar recebemos e doamos muitas vibrações...

    Desde o campo visível ( interação do público ) como do campo invísivel ( emanação de energia )..

    E isto se estende para todas as áreas de nossas vidas..., somos como antenas ... e constantemente atraímos o que pensamos..., ou desejamos..., tanto benéficas como maléficas...

    Sem contar que mesmo inconscientemente criamos hábitos de pensamentos que por vezes lançam ao Universo diversos tipos de sentimentos e desejos, a nós mesmos e também a outros...

    E nem sempre percebemos os rombos em nosso campo aúrico, causados por formas de pensamentos negativos etc...

    E com certeza ao expressarmos a dança como a mais béla forma de amor e edificação de nosso ser e também como forma de emanação de amor a quem assiste e com conosco participa.., com certeza seremos SEMPRE LUZ !!! e a LUZ somente a LUZ BASTA...

    Beijos de Luz lindas

    ResponderExcluir